sobre saudades diárias

Coisa demais em muito pouco tempo. Em questão de 7 meses minha vida virou de ponta cabeça. De um jeito bom, mas virou. Entrei pra faculdade, comecei a trabalhar e mudei de cidade (não moro mais com minha mãe. Acabou-se o tempo do: pega minha toalha!!!).

Sempre quis essa independência toda e sempre soube que com ela viriam muitas responsabilidades: fazer sua própria comida, não esquecer de pagar as contas, tirar boas notas. Não posso dizer que preparada é a palavra certa pra dizer como eu estava; ciente e disposta combinam um pouco mais com a situação. E, apesar dos pesares, ta sendo uma experiência incrível.

A primeira coisa que eu aprendi com tudo isso foi que eu era feliz e não sabia. Não que eu não seja feliz agora, o que eu quero dizer é que percebi que não dei o devido valor aos meus anos de ensino médio e a saudade enorme que sinto deles agora só me mostra como foram bons tempos.

Dia desses, conversando com uma das minha melhores amigas, percebi que desde que o colegial acabou eu sei cada vez menos sobre a vida dos meus amigos. Ainda compartilhamos muita coisa, mas whatsapp não é o mesmo que conversar todos os dias na escola. E muita coisa mudou.

Conforme a gente cresce o número de saudades diárias só vai aumentando, mas isso não é necessariamente ruim. Saudade é sinal que o passado foi bom. No meio desse turbilhão no qual estou hoje, eu aprendi a amar ainda mais meu ontem e dar mais valor pro presente. 

uma tag pra lembrar dos blogs antigos

Lembro de quando entrei na blogsfera. Foi em 2014, eu tinha uns 15/16 anos, estava no ensino médio e apaixonada por um menino da escola, coisa típica de adolescente. O nome do meu primeiro blog foi She Says Hey Ho, uma alusão a essa música do Ramones, banda da qual esse garoto por quem eu estava apaixonada gostava. O tempo passou, eu "desapaixonei", o blog deixou de existir e hoje nem escuto mais Ramones. 

Eu tive vários cantinhos na internet depois do SSHH, mas tem um, especial, do qual me lembro com muito carinho. Ele se chamava Imagine Road e foi com esse blog que ganhei minha primeira (e mais querida) leitora, a Milena. Foi com ele, também, que descobri o que era blogar e me apaixonei por isso. O IR foi o pontapé inicial, e que saudade eu tenho da época em que escrevia nele. A época da "blogsfera das tags", a blogsfera mais pessoal de todas, que só quem viveu sabe como era.

O Imagine Road deixou de existir, não vai voltar. Mas quem disse que não dá pra sentir o gostinho dessa época boa de novo? Dá sim, a gente só precisa de uma tag. E quando a Mi me marcou nessa foi só nostalgia. Ela a encontrou no blog Lullaby, da Gabriela. Um lugar que ilustra bem como era essa blogsfera antiga e muito gostosinha da qual eu sinto tanta saudade. 

Regrinhas:

Completar todas as frases.
- Repassar a tag para 5 pessoas e avisá-las sobre.

*****
  • Eu sou uma mistura muito louca de perfeccionismo e indecisão. Mas como já dizia Raul, prefiro ser essa metamorfose ambulante...
  • Eu não suporto injustiça e gente que veio ao mundo só pra espalhar ódio.
  • Eu nunca passo um dia sem ouvir música. Música é meu combustível.
  • Eu já fui muito tímida e insegura. Ainda sou um pouco, claro, mas sinto que já melhorei muito.
  • Quando criança eu sonhava em ser bailarina.
  • Neste exato momento, estou pensando no quanto eu mudei ao longo da vida e em como as mudanças foram boas.
  • Eu morro de medo de perder as pessoas que eu amo.
  • Eu sempre gostei de cantar (por mais que eu seja muito desafinada, hahaha).
  • Se eu pudesse, salvaria todos os animais que vivem na rua.
  • Fico feliz quando estou perto das pessoas que eu amo e me sinto amada também.
  • Se pudesse voltar no tempo, não mudaria nada. Tudo o que aconteceu na minha vida me fez ser quem sou hoje e eu sinto muito orgulho dessa pessoa. 
  • Adoro assistir filmes e séries junto com minha mãe.
  • Quero aprender a me amar cada dia mais e, assim, poder ajudar outras pessoas a fazerem isso também.
  • Eu preciso de tempo pra fazer as coisas.
  • Não gosto muito de pessoas arrogantes, que precisam rebaixar o outro pra se sentirem melhor.

*****

Vou indicar a Fer, a Re, a Ana, a Mab e a Anite para responderem a tag também! 
Por hoje é só e eu acho que não tinha jeito melhor de trazer o Diarizar de volta a vida. 
Um beijo e até mais!