Você diz o que sente?

03/10/2019

Eu tenho pensado muito sobre responsabilidade afetiva. A que eu tenho com as pessoas, a que as pessoas têm comigo. Se tem uma coisa que me magoa profundamente é a falta de responsabilidade afetiva.

Resultado de imagem para responsabilidade afetiva

Acredito que todo tipo de relacionamento exige responsabilidade afetiva, mas vou focar no relacionamento amoroso nesse texto, porque é a parte que mais me dói.

A rejeição e o desinteresse são coisas com as quais eu aprendi a lidar. Hoje é algo tranquilo pra mim o outro não ter o mesmo nível e tipo de interesse que eu, ou perder o interesse no meio do caminho, ou querer só trocar uns beijos, ou só sexo, que seja! Ninguém é obrigado a nada. A minha mágoa é pelo fato das pessoas não terem a consideração de dizer o que sentem ou não sentem, querem ou não querem. É um porre toda vez ter que tirar as conclusões e entender a situação sozinha, porque o outro não está preocupado em deixar as coisas claras.

Essas conclusões que tiro por conta própria, além de fazerem mal pra mim, podem estar um pouco ou muito erradas, e isso é um baita problemão! Tudo isso porque a pessoa não teve o bom senso de me dizer “foi mal, Le, mas perdi o interesse”. 

Eu entendo que talvez seja medo de dizer e magoar o outro. Mas pense comigo, não dizer, iludir ou deixar a pessoa continuar alimentando as expectativas também magoa. Penso que a verdade é sempre melhor do que a mentira, ou pior, a omissão. Vi uma frase esses dias no Instagram que dizia "virou moda ferrar o emocional do outro e responsabilizá-lo pelas expectativas". Somos sim responsáveis pelas expectativas que criamos, mas acho que não criaríamos tantas "desnecessárias" se as pessoas fossem mais sinceras e claras. 

Lógico, não dá pra dar um toque na pessoa quando não sabemos que ela sente algo por nós, e isso acontece muito. Amor platônico que fica restrito ao pensamento. Mas a partir do momento que você sabe que a pessoa está interessada/envolvida com você, o MÍNIMO que deve fazer é deixar tudo bem claro.

Existem as pessoas que não lidam bem com a rejeição e ficam extremamente magoadas quando você é sincero e diz pra elas que o interesse não é recíproco? Existem. E você pode usá-las como argumento pra continuar não tendo responsabilidade afetiva? Poder, pode, mas acho péssimo, porque como você pôde ler na imagem ali em cima, responsabilidade afetiva NÃO é sobre reciprocidade. Se a pessoa não sabe lidar com a rejeição, isso é uma coisa que ela precisa curar, de preferência com o apoio de um terapeuta. Você fez sua parte sendo honestx e respeitosx ao dizer a verdade. Você foi responsável.

Não tiveram muitas ocasiões nas quais alguém estava a fim de mim e eu não estava a fim de volta, mas, acreditem, quando aconteceu, foi um alívio ser clara como água. Não tô dizendo que sou a rainha da responsabilidade afetiva, de jeito nenhum, ainda erro muito, com muita gente. Melhorar é um processo que leva tempo, mas estou trabalhando nisso. Esse texto é um convite pra você que me lê pensar sobre isso e buscar melhorar também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico feliz com o seu comentário!
Respondo ele lá no seu blog, ok? ;)